HIPERTENSÃO ARTERIAL: A tal “Pressão Alta”

A Hipertensão Arterial é popularmente conhecida como Pressão Alta. Na área da saúde é conhecida pela abreviação “HAS” = Hipertensão Arterial Sistêmica. Trata-se do quadro de pressão sanguínea nas artérias que ultrapassam suas medidas normais, que são 12 a 14 (máximas) e 6,5 a 9 (mínimas).

Essa enfermidade, pode ser diagnosticada em qualquer idade, decorrente não só da hereditariedade, mas principalmente em dos erros alimentares, do alcoolismo, do tabagismo, obesidade, stress, sedentarismo, etc.

A Pressão Alta pode ser causada também por intoxicação intestinal, doenças do coração, doenças renais, predisposição hereditária, arteriosclerose, gota, menopausa e sífilis.

Os principais sintomas são:

  • dor de cabeça;
  •  memória fraca;
  •  insônia;
  •  sensação de fadiga constante;
  •  zumbido nos ouvidos;
  •  vertigens;
  •  sensação de angústia;
  •  falta de ar;
  •  dificuldade em digerir os alimentos;
  •  extremidades frias;
  •  formigamento nas mãos e pés, e nos casos mais graves, hemorragias nasais e até cerebrais;
  •  paralisias parciais;
  •  insuficiência cardíaca;
  • edema pulmonar agudo e uremia.

Quais são as consequências da pressão alta?

A pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. Os vasos são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper. Quando o entupimento de um vaso acontece no coração, causa a angina que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso, leva ao “derrame cerebral” ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos.

Tratamento:

O tratamento da Hipertensão arterial é multidisciplinar e vai depender do grau em que se classifica. Consiste basicamente em alimentação equilibrada, prática de atividades físicas e dependendo do caso, uso de medicamentos. O paciente hipertenso deve ser acompanhado por nutricionista, médico e educador físico.

A prática de exercícios físicos é muito útil na recuperação do paciente, mas somente pode ser iniciada após rigorosa avaliação médica e depois, orientada por profissionais da área de educação física e fisioterapeutas.

Como a alimentação pode ajudar a controlar a pressão arterial?

Recomenda-se evitar o excesso do consumo de carnes vermelhas, frituras, queijos, manteiga, açúcares e farinhas. Evitar ao máximo ou suspender o consumo de sal refinado, café, chás ricos em cafeína (chá-mate, chá preto, chá verde, chá branco), refrigerantes, álcool, temperos prontos, defumados (presunto, salame, salsicha, linguiça) condimentos irritantes e alimentos prontos com muito sódio como sopas, miojo, sanduíches, salgadinhos, nugget´s, etc.

Por outro lado, recomenda-se adotar alimentação natural e simples, composta de verduras, legumes, frutas frescas, cereais integrais e gorduras saudáveis. Tais nutrientes tem ação alcalinizante, diurética, antioxidante e depurativa do sangue.

O que não pode faltar no cardápio de um hipertenso: Alho, cebola, salsinha, açafrão, pepino, chuchu, berinjela, beterraba, maçã, limão, maracujá, romã, chás (erva cidreira, erva doce, camomila, hibisco, boldo), peixes, semente de gergelim, chia, linhaça, castanhas, amêndoas, girassol, nozes, azeite extra-virgem, aveia, amaranto, quinoa e alimentos integrais.

Para temperar os alimentos, use apenas sal marinho não refinado, ou sal rosa do Himalaia, azeite de oliva extra-virgem, temperos naturais como alho, cebola, e milhares de outros 100% naturais, que dão sabor delicioso (orégano, manjericão, tomilho, erva doce, salsinha, cebolinha, salsa, açafrão, curry, coentro, cominho, etc)

Obs. Este conteúdo não substitui uma consulta nutricional, considerando que o tratamento é individual, elaborado de acordo com as necessidades de cada paciente.

logohiper_texto

Referências:

1- MION JR., Decio et al . IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial.Arq.Bras. Cardiol., São Paulo, 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2004001000001&lng=en&nrm=iso>.

2- Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de
Atenção Básica. Hipertensão arterial sistêmica para o Sistema Único de Saúde. Brasília; 2006. Disponívelem:<http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_atencao_basica15.pdf>.
3- National Heart Lung and Blood Institute. National Institutes of Health.TheSeventh Report of the Joint National Committee on Prevention, Detection,Evaluation, and Treatment of High Blood Pressure -Complete Report.Disponível em: <http://www.nhlbi.nih.gov/guidelines/hypertension/>
4- SALVETTI, Antônio; GHIADONI, Lorenzo. Guidelines for Antihypertensive Treatment: An Update after the ALLHAT Study. J Am Soc Nephrol. 2004Jan;15 Suppl 1:S51-4. Disponível em: <http://jasn.asnjournals.org/cgi/content/full/15/1_suppl/S51>.

 

Água de coco: a queridinha do verão

O coqueiro é um dos principais recursos vegetais da humanidade. É considerado pelos pesquisadores como a árvore da vida, a planta de mil e uma utilidades. Todas as suas partes, como raiz, caule, folha, inflorescência e fruto são empregadas para fins artesanais, alimentícios, nutricionais, agroindustriais, medicinais e biotecnológicos, entre outros.
Nutricionalmente falando, tudo no coco faz bem: a água, a gordura e também o que se pode fazer com seus componentes, como farinha de coco, leite de coco, etc… A polpa do coco verde é bastante nutritiva. O leite dela extraído, após passar por um processo de retirada da gordura, pode ser usado na alimentação infantil para crianças que apresentam intolerância ao leite de vaca, e usado em diversas receitas.
Definida como a parte líquida do fruto do coqueiro (C. nucífera), a água de coco corresponde à cerca de 25% do peso do fruto e sua composição básica apresenta 93% de água, 5% de açúcares e 2% de proteínas, vitaminas e minerais. Glicose e frutose são os açúcares predominantes nos frutos jovens, enquanto a sacarose é o açúcar mais abundante nos frutos maduros. Um copo de água de coco equivale às calorias de uma fruta pequena (44 kcal em 200 ml)
  Veja a composição nutricional detalhada:
  • potássio (156,86mg/100g)
  • sacarose (280mg/100mL água de coco);
  • fósforo (7,40mg/100g);
  • sódio (7,05mg/100g);
  • magnésio (4,77mg/100g)
  • frutose (2400mg/100mL);
  • glicose (2378mg/100mL);
  • cálcio (17,10mg/100g)
  • Calorias: aproximadamente 44 kcal em 200 ml
Obs. As concentrações de sais minerais podem variar, principalmente em função da variedade da palmeira, grau de maturação, tipo de solo cultivado e do uso de fertilizantes.
Benefícios:
A água de coco é amplamente consumida no mundo inteiro não somente por ser uma bebida refrescante, mas também devido às suas inúmeras qualidades terapêuticas.
  • A densidade da água de coco é semelhante à do plasma sanguíneo, assim pode ser usada como infusão intravenosa, em casos de desidratação, devido ao seu pH favorável (Por este fato, ela foi utilizada durante a Segunda Guerra como soro fisiológico para reequilibrar os líquidos do organismo, durante as cirurgias de emergência
  • Auxilia no tratamento de distúrbios intestinais;
  • É indicada após desgastes físicos, devido a presença de potássio, magnésio e carboidratos e pela capacidade de rápida reidratação.

Outros benefícios curiosos:

  • A água de coco é um diluente e conservante de sêmen, devido a presença de uma substância chamada ácido indol-acético presente na água de coco, que aumenta a vida útil e a motilidade dos espermatozóides;
  • Mantêm a longevidade das células das córneas humanas para transplante;
  • Auxilia no meio culturas de tecido, vírus, bactérias e na obtenção de vacinas contra febre aftosa, raiva e leishmaniose;
  • Pode ser utilizada como meio de cultura para células vegetais, como embriões e pólen;
  • Na Índia, a água de coco fermentada é utilizada como suplemento protéico na refeição escolar, tendo sido observados aumentos no rendimento escolar e na estatura das crianças.
Contraindicações:
 Hipertensos e diabéticos não devem consumir água de coco em excesso, pois o líquido contém muito sódio e carboidrato. Para estas pessoas, o consumo deve ser moderado, podendo variar individualmente.
Cuidados na compra:
Na hora de comprar a fruta, preste atenção para não escolher aquelas que apresentem casca trincada e manchas marrons; e depois de aberta, consuma o líquido imediatamente.

E dá-lhe água de coco!!

🙂  😉  😀AGUACOCO

O que o camarão tem de bom?

O camarão – ingrediente tão comum e nobre na alimentação de todo o mundo – é além de gostoso, muito nutritivo e saudável.  O Brasil é o oitavo maior produtor de camarão do mundo!  Mas o que o camarão tem de bom? Este crustáceo, cujo nome vem do latim cammãrus é composto basicamente de água, proteínas, gorduras saudáveis, cálcio, fósforo,  potássio, zinco, um pouco de sódio, um teco de Ferro e traços de vitaminas do complexo  B (exceto a B12)

Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), há mais de 340 espécies de camarão pescadas comercialmente no mundo todo. O valor nutricional não varia muito entre elas, mas sofre pequenas variações, dependendo da composição da água da região, dos tipos de alga presentes, da temperatura, da sazonalidade e do ciclo reprodutivo.  O que muda entre as espécies é o tamanho, peso, textura e as calorias (depende da preparação).

Alguns tipos de camarão:

  • Camarão-da-malásia
  • Camarão-de-estalo
  • Camarão-de-patas-brancas
  • Camarão-de-sete-barbas
  • Camarão-limpador
  • Camarão-rosa

Como escolher?

É importante saber escolher os camarões na hora da compra. Verifique se a cabeça está bem presa ao corpo. A casca deve estar rosada e brilhante.O odor deve ser suave. Se o rabo e a cabeça estiverem escuros, é um sinal de que o alimento não está legal, provavelmente por não ter sido armazenado corretamente.

Como higienizar?

Jogar em um escorredor, espremer um limão para cada quilo de camarão e colocá-lo na água corrente. Além de ser a melhor forma de retirar o odor e pequenas sujeiras de maresia, esse processo realça o sabor do alimento. Para retirar a sujeira da qual o camarão se alimenta no mar, faça um pequeno talo nas costas dele e, com um palito, puxe as vísceras. Outra opção é comprar o camarão já limpo e sem cabeça. Mesmo assim é interessante lavar os camarões em água corrente,   para garantir a qualidade do alimento.

Como armazenar?

Outro cuidado que deve ser observado é o armazenamento. O camarão precisa ser armazenado em freezer. Após o descongelamento, deve ser mantido na parte mais fria da geladeira e consumido no máximo em dois  dias. O ideal é que o descongelamento seja lento. Dica: Na noite anterior ao preparo, ou algumas horas antes, retire os camarões do freezer e guarde-os na geladeira. Desta forma, o descongelamento será mais lento. No freezer, se já tiver sido comprado congelado, ele pode durar até 1 ano. Caso contrário, pode ser armazenado no freezer por até 1 mês. Após o preparo, o camarão dura no máximo dois dias na geladeira.

Preparações:

As preparações com camarão são diversas e os molhos/temperos que as acompanham é que aumentam o valor calórico do prato. O camarão em si, é um alimento extremamente nutritivo, de baixa caloria e versátil na culinária. Os pratos mais conhecidos no Brasil são: bobó de camarão, camarão na moranga, moquecas, saladas, ensopados, fritos e empanados.

Obs. Há formas de preparo mais saudáveis e menos calóricas (veja no menu receitas aqui do site).

Dá-lhe camarão! Beijos, da #nutrilari   :*  😀  😛

camarão

Camarão cremoso c/ ricota, ervas e gergelim

Essa receita deliciosa é super light, rica em cálcio, zinco e proteínas. O melhor de tudo: Pouquíssimo calórica! Vale a pena experimentar! 🙂

Ingredientes:

  • 400 g de camarão
  • 3 colheres de sopa de creme de ricota light
  • 1/2 de cebola picada
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
  • Limão- 2 a 3 unidades
  • Sal marinho
  • Pimenta do reino
  • Mix de ervas picadinhos: salsinha + manjericão + orégano
  • 2 colheres de sopa de gergelim

Preparo:

  • Depois de limpo e descascado, deixe o camarão marinando em limão, sal marinho e pimenta do reino por uns 20 a 30 minutos.
  • Doure a cebola, alho e gergelim no azeite extra-virgem
  • Adicione o camarão e deixar refogue por 5 a 10 minutos (em fogo baixo)
  • Deixe o caldo reduzir e prove o sal
  • Misturar o creme de ricota e quando chegar no ponto desejado
  • Jogue o mix de ervas + pimenta do reino
  • Misture mais um pouquinho e desligue o fogo!

Pronto! É só servir com um arrozinho integral ou arroz negro +  uma saladinha! Minha sugestão é uma salada de alface roxa, rúcula ou agrião, folhas de hortelã e tomatinhos + um belo balsâmico. Fica deli!!

Bom apetite! Bjs, nutrilari camarão light🙂

 

Tipos de açúcar

 O Brasil é o maior produtor de açúcar do MUNDO! Já que somos os maiores produtores de cana. Sempre digo que o que vem da natureza é bom! O açúcar vem da cana e então, qual o problema dele? Basicamente o que o Homem fez com ele, o REFINAMENTO!

Na natureza  os carboidratos veem protegidos, com fibras! Isso faz com que a absorção deles seja mais lenta (Índice Glicêmico de baixo a moderado). Aí veio o Homem e refinou tudo, retirou todas as fibras, tornando os carboidratos simples e de alto índice glicêmico.

Se consumíssemos a cana de açúcar, que contêm fibras,  a velocidade de entrada do carboidrato na corrente sanguínea seria lenta. No entanto, como o mundo moderno  visa somente a praticidade e não saúde, foram criados métodos facilitadores dessa extração. Ou seja, nós consumimos um tipo de energia vinda do açúcar refinado, a qual possui uma  absorção absurdamente rápida! E o nosso corpo, como reage? . Como o corpo não está acostumado com isso, ele se defende e armazena esse açúcar na forma de glicogênio OU gordura. Outra consequência do consumo exagerado de carboidratos de alto IG, são os picos de glicose e a produção exagerada de insulina, que pode causar hiperinsulinemia (produção exacerbada de insulina)  e hipoglicemia. (baixa de glicose na corrente sanguínea).

Fisiologicamente estamos acostumados a consumir carboidratos com Baixo IG. Já que nossos ancestrais não tinham maquinários para uma extração eficiente das fibras, para o refinamento. O processo de refinamento é algo NOVO, que veio há cerca de 100 anos. Comparado a nossa fisiologia,  tem mais de 30mil anos…SIM, precisamos de carboidratos, mas NÃO precisamos de açúcares/carboidratos com elevado Índice Glicêmico – que entrem muito rápido na corrente sanguínea.

Então, já sabemos que um dos problemas do açúcar é a sua velocidade de sua entrada na corrente sanguínea – o índice Glicêmico (IG). O outro problema é a quantidade de produtos químicos adicionados ao açúcar refinado, para deixá-lo  “branquinho”. E, nesse ponto o mascavo e o orgânico têm pontos positivos! A dica é: quanto mais escuro o açúcar, mais nutrientes ele contêm!tiposdeacucar

Conheça os  tipos de açúcar:

  • Melaço/Melado: é o primeiro do processo,  corresponde ao caldo de cana filtrado, decantado e limpo, evaporado e concentrado até a consistência de xarope não cristalizável.
  • Açúcar mascavo: é um açúcar bruto que não passa por refinamento, e por isso mantém todos os seus sais minerais.
  • Açúcar demerara: vem do melaço e passa por um leve refinamento,   mas não recebe nenhum aditivo químico.
  • Açúcar orgânico: desde  o plantio, a colheita e todo o processo industrial não recebe nada de aditivos químicos, Tem a cor mais clara que o mascavo, e é tão saudável quanto ele.
  • Açúcar cristal: Vem do melado ou do açúcar mascavo, e passa pelo processo de refinamento que retira cerca de 90% de seus sais mineiras.
  • Açúcar refinado: Vem do melado ou do açúcar mascavo, mas passa por várias etapas de refinamento e branqueamento, perdendo totalmente os sais minerais e ganhando substâncias químicas agressivas ao organismo,  como soda cáustica, enxofre e outras.
  • Açúcar líquido: este açúcar, também chamado de xarope simples, não é vendido nos supermercados e é utilizado frequentemente pela indústria alimentícia, para a fabricação de balas e refrigerantes.
  • Açúcar de confeiteiro: o açúcar de confeiteiro também é conhecido como “glaçucar”. Os cristais são tão delicados e finos que até parecem farinha. O segredo deste ingrediente é o processo de refinamento sofisticado pelo qual ele passa. Depois, é encaminhado para uma peneiragem, durante a qual os cristais são separados de acordo com a granulometria. Antes de ir para o pacotinho, o açúcar recebe uma pequena quantidade de amido de arroz, milho ou fosfato que evita que os grãos fiquem grudados. O açúcar de confeiteiro é muito usado para decorar biscoitos e tortas.
  • Açúcar Vanille: este tipo de açúcar tem um leve sabor de baunilha. É o tipo de açúcar perfeito para preparar biscoitinhos caseiros e bolos simples. Porém, pode ser difícil encontrar este ingrediente em algumas regiões do país.
  • Xarope ou Açúcar invertido:  esta variedade é uma mistura de três tipos de substâncias adoçantes. Com 1/3 de glicose, 1/3 de frutose e 1/3 de sacarose, é uma solução aquosa, fácil de ser armazenada. Também é muito utilizado na indústria alimentícia por agir contra a cristalização nos alimentos já preparados.  Frutas em calda, sorvetes, balas e caramelos, licores, geleias, biscoitos levam o ingrediente em sua composição.
  • Açúcar light: é a combinação de açúcar refinado com adoçante! Sem comentários…nada de bom nesta opção!

Então….

Aconselho o consumo moderado dos açúcares menos agressivos, aqueles que contêm menos aditivos químicos como o demerara, mascavo ou orgânico. Entre o mascavo e o refinado há uma grande variação, mas isso não justifica usar o açúcar mascavo como fonte de nutrientes, já que existem muitos outros alimentos fontes dos mesmos. Quanto aos adoçantes, quanto menos melhor! Indico mais aos diabéticos, e mesmo assim os menos nocivos como o ESTÉVIA. Os adoçantes, apesar de não possuírem  energia, contêm  muitas substâncias químicas estranhas ao organismo, as quais  podem intoxicar ou gerar inflamação ao mesmo. Em breve farei um post só sobre adoçantes! 🙂

Cocada saudável

Ingredientes:

  • 2 xícaras de coco ralado
  • 3 claras

Modo de Preparo:

  • Em uma tigela misture os ingredientes. Unte uma forma com óleo de coco (pode ser outro óleo também). Com uma colher de sobremesa, faça as cocadinhas e coloque na forma.
  • Aqueça o forno à uma temperatura de 175°C e coloque a forma de cocadinhas para assar por 15 minutos (não deixe mais do que esse tempo para não ficar muito seca). Coloque em potes e guarde por até 7 dias na geladeira.

 

  • cocadinha025

Suplementação no pré-treino com arginina, será que funciona mesmo?

No último mês tenho lido dezenas de artigos sobre a suplementação com arginina no pré-treino.  O que a indústria e marketing dos suplementos promete, é que a arginina aumente a concentração de óxido nítrico (um vasodilatador), o que aumentaria o fluxo sanguíneo e a síntese protéica.  No entanto, o que as pesquisas dizem é que a arginina não faz nadica de nada disso. Sendo assim, não se enganem! Quem fala que se sente melhor pelo uso da arginina, é puro efeito psicológico. Não gaste seu dinheiro e não dê trabalho ao seu metabolismo a toa! E mais, não ouça o vendedor de suplementos (que vai te empurrar uma porção de coisas que não tem efeito algum no metabolismo), consulte-se com um nutricionista atualizado para uma suplementação adequada. Não estou falando de achismos ou conhecimentos superficiais de mídia/internet, estou falando com embasamento científico. Foi provado que não funciona e fim de papo.

#estamosdeolho #nutrilaridetetive #enganacaoaquinao #naovemquenaotem #suplementacaocomembasamento

Para os que não acreditam, sugiro que leiam o artigo abaixo, ele resume tudo!

Vanhatalo A, Bailey SJ, Dimenna FJ, Blackwell JR, Wallis GA, Jones AM.No effect of acute L-arginine supplementation on O2 cost or exercise tolerance. Eur J Appl Physiol. 2013 Jul;113(7):1805-19.

arginina

 

 

Lasanha de Abobrinha

Ingredientes:

  • 3 abobrinhas cortas em rodelas
  • 200 gramas de queijo cottage
  • 200 gramas de ricota passada na peneira
  • 2 colheres (sobremesa) de sal marinho
  • 1 pitada de noz-moscada
  • 3 colheres  (sopa) de cheiro verde picada
  • 2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado light

Modo de Preparo:

  • Ferva as rodelas de abobrinha em água com sal até tirar delas o aspecto de cru.
  • Retire e mergulhe-as em água fria.
  • Retire novamente e seque com papel toalha e reserve.
  • Misture à parte o cottage, a ricota, o sal, a noz-moscada, o cheiro verde e os demais temperos.
  • Faça camadas intercalando abobrinha e creme de queijos.
  • Cubra com molho de tomate (opcional). Leve ao forno médio (180ºC) para aquecer e dourar.
  • Salpique o parmesão light e sirva.

Bom apetite!! lasanhaabobrinha

Anabolizantes, não!!!!

Os anabolizantes são substâncias sintéticas similares aos hormônios masculinos e de crescimento que promovem aumento da massa muscular e aumentam a capacidade de absorver as proteínas.

Não é  de hoje que alguns atletas usam estes esteróides com o objetivo de ganhar força, resistência e velocidade, mas foi nos últimos 10 anos que o abuso dos anabolizantes se disseminou entre freqüentadores de academias, unicamente para melhorar a aparência física.

O grande perigo está no uso indiscriminado destas substâncias, muitas vezes usados em associação de até três tipos diferentes de substâncias e em dose até 160 vezes acima das preconizadas para tratamento médico, podendo causando efeitos devastadores, inclusive danos irreversíveis.

Doses fisiológicas de testosterona (hormônio masculino) prescritas por um endocrinologista estão indicadas em homens com hipogonadismo, andropausa e em alguns casos de puberdade atrasada em meninos. Já o hormônio do crescimento (GH), é indicado em casos de deficiência comprovada deste hormônio em crianças com baixa estatura por exemplo.

O abuso destas substâncias provoca danos comportamentais (euforia, irritação, agressividade, insônia), endocrinológicos (acne, aumento dos pêlos corporais, calvície, aumento das mamas em homens e redução nas mulheres, atrofia dos testículos, impotência sexual, alterações dos níveis de glicose, irregularidade menstrual), cardiovasculares (aumento da pressão arterial e dos níveis de colesterol e triglicerídeos, aumento da chance de infarto e derrame), hepáticos e renais (o excesso de esteróides via oral ou injetável, será metabolizado pelo fígado e eliminado pelos rins, podendo causar alterações hepáticas, hepatite, tumores hepáticos e renais) e músculo-esqueléticos (ruptura de tendões, artropatias).

É importante lembrar que os efeitos do desenvolvimento muscular são transitórios e com o cessar do uso destes esteróides pode ocorrer o desenvolvimento de  dependência psicológica destas substâncias – a VIGOREXIA.

O GH também tem sido usado como anabolizante, porém trata-se de uma medicação mais cara. Seu uso indiscriminado causa crescimento das extremidades (mão, pés, fronte), causa aumento da pressão arterial e problemas cardiológicos.

398692_310527145650380_100000792914989_803522_497998813_n

Crepioca = crepe + tapioca = delícia

Ingredientes:

  • 2 col. sopa de goma de tapioca hidratada
  • 2 col. sopa de farinha de linhaça ou de chia ou de berinjela ou de quinoa  :p
  • 1 ovo caipira
  • água o suficiente para deixar a massa lisinha

Modo de Preparo:

  • Em uma tigela, junte a farinha de linhaça (ou a outra farinha funcional de sua preferência), a goma de tapioca, o ovo, a água e o sal até ficar uma massa lisa (mais para líquida do que para espessa).
  • Espalhe de quatro a cinco colheres de sopa em uma frigideira média antiaderente aquecida (não muito quente) e asse dos dois lado.
  • Recheie a gosto. Rende de duas porções!

Essa receita é da @chefpaty! Bom apetite!crepioca